terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

SIMONE

E VIVA O PORTO!


LINGUAGEM GESTUAL




"Tenho um órgão deste tamanho. E não é o que estão a pensar, é o cérebro".

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

GUERRA COLONIAL (FEVEREIRO 1961 - ABRIL 1974) - O CRIME CONTINUADO

10.000.000.000,00€

Paulo Núncio assume “responsabilidade política” no caso dos offshores

Público 25.2.2017


Cristas elogia Núncio: "O país deve-lhe muito no combate à fraude e evasão fiscal"

Público 26.2.2017

TUDO GENTE FINA

Cavaco desmente assessor que tinha desmentido ex-presidente

DN

domingo, 26 de fevereiro de 2017

BRINCADEIRAS DE ESGOTO

Toys’R’Us coloca ''muro'' entre México e EUA à porta da sua loja em Gaia

A decoração está a causar indignação, sobretudo desde que o defesa lateral do FC Porto, Miguel Layún partilhou as imagens nas redes sociais. 
Sapo

CINE PARAÍSO

UM CASO EXEMPLAR DE REINSERÇÃO SOCIAL

Novo presidente do Supremo da Venezuela é um ex-polícia condenado por assassínio

Público

sábado, 25 de fevereiro de 2017

GUERRA COLONIAL (FEVEREIRO 1961 - ABRIL 1974) - O CRIME CONTINUADO

MAIS DOIS 'MARQUESES'

Justiça. Decisão do Ministério Público foi anunciada esta sexta-feira, a três semanas do fim da Operação Marquês. Trata-se de dois pesos pesados da PT na era Sócrates. Número de arguidos subiu para 23

EXPRESSO

OS DONOS DISTO TUDO

Angola diz que acusação a vice-presidente ameaça relações com Portugal

DN

TRUMPISMO

Jornalistas de pelo menos oito órgãos impedidos de entrar na Casa Branca

Os jornalistas da CNN, BBC, New York TimesLA Times, New York Daily News, Daily Mail, BuzzFeed, Politico, entre outros, foram impedidos de entrarem na Casa Branca para assistirem ao briefing diário do secretário da imprensa da Administração Trump, Sean Spicer, noticia o Independent. O Washington Post, outro dos principais jornais americanos, informou que não tinha qualquer repórter presente no local.

Em solidariedade, os repórteres da Associated Press e da revista Time recusaram-se a acompanhar a conferência de imprensa. A Associação de Correspondentes da Casa Branca também se juntou ao protesto.

Em sentido contrário, a NBC, ABC, CBS, Fox News, Wall Street Journal, Reuters e Bloomberg foram autorizados a fazerem a cobertura da conferência de imprensa, para além de organizações como o Breitbart News (site a que esteve ligado o principal estrategista de Trump, Steve Bannon), The Washington Times e a One America News Network.
Público

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A(s) MEMÓRIA(s) DO ESPOSO DE D. MARIA III

"O livro permite compreender que Cavaco é, sobretudo, uma pessoa que remói. Saiu de Belém e foi para casa remoer coisas. No início do 14º capitulo, o ex-presidente afirma: “Não tenho dúvidas de que teria sido um Presidente da República diferente se não tivesse hábitos de rigor e de trabalho, se a minha formação académica não fosse nas áreas da Economia e das Finanças, se não tivesse sido primeiro-ministro durante dez anos (…).” Escassos cinco parágrafos mais adiante, volta a dizer: “A minha experiência como primeiro-ministro, os conhecimentos de Economia e Finanças (…) e os meus hábitos de rigor e trabalho foram particularmente úteis (…).” Antes disso, já tinha explicado o seu projecto: “(…) pôr o meu saber e experiência ao serviço do país, de modo a que a situação fosse melhor do que seria se a escolha do povo português (…) tivesse sido outra.” E, página e meia depois, repete: “Estou convencido de que (…) contribuí para que a situação económica e social do país fosse melhor do que se tivesse sido outra a escolha dos portugueses.” Trata-se, por isso, de uma obra que se insere num novo género: memórias de uma pessoa que está desmemoriada. Não se recorda que já recordou o que está nesse momento a recordar.
É curioso notar, no entanto, que, na opinião do antigo presidente, a presidência da república faz muito bem à saúde dos idosos: “Para mim, manter a actividade profissional até quando a saúde permitir é a melhor forma de garantir o princípio mente sã em corpo são. Considero que, do ponto de vista psicológico, foi um privilégio ter exercido as funções de Presidente da República entre os 66 e os 76 anos de idade, mantendo uma actividade intensa (…)”. O exercício do cargo de mais alto magistrado da nação junta-se assim ao golf, ao ponto-cruz e à hidroginástica como forma de entreter cidadãos de idade avançada que desejem manter-se activos. Fica a sugestão."

Ricardo Araújo Pereira
Visão

GOLEADA: MANGAS-DE-ALPACA 4 - CINEMAS 0

Cinema Quarteto vai ser edifício de escritórios

DN

BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS DO 'INVESTIMENTO ESTRANGEIRO'


A Comissão Executiva do Millennium bcp foi permeável às pressões dos seus accionistas angolanos e deu trabalho ao ex-procurador português Orlando Figueira, para pagar um favor que este terá feito a Manuel Vicente, o ex-presidente da Sonangol, na altura o principal accionista do banco. Esta é a tese do Ministério Público, contestada pelo BCP que reafirma a independência da Comissão Executiva face aos seus accionistas, nomeadamente em matéria de recrutamentos e de gestão corrente. 

LER MAIS: https://www.publico.pt/2017/02/23/economia/noticia/mp-manuel-vicente-pediu-a-gestao-do-bcp-que-contratasse-orlando-figueira-1762989

OS SEGREDOS DA JUSTIÇA

Supremo confirma multa a juiz Rui Rangel

Decisão do Supremo confirma castigo aplicado pelo Conselho Superior da Magistratura. Rui Rangel vai ter de pagar uma multa correspondente a 15 de salário por ter ciolado o dever de reserva. Isto é,por ter falado de um caso jurídico em concreto. Juiz está também a ser investigado por alegado envolvimento no caso Rota do Atlântico em que é investigada a suspeita de ter recebido dinheiro de José Veiga. Ministério Público já pediu que Rangel, que é juiz no Tribunal da Relação de Lisboa, seja afastado de qualquer decisão sobre a Operação Marquês.

Em junho de 2015, depois de José Sócrates se ter recusado a sair da cadeia de Évora, onde estava em prisão preventiva, e a ir para casa com pusleira eltrónica, Rui Rangel participou num programa especial da TVI sobre Justiça. No programa, e apesar de repetir várias vezes que não estava "a falar do caso em concreto", Rangel fez várias afirmações em que mostrava discordância com a decisão de Carlos Alexandre, mais especificamente com o facto de não ter ouvido José Sócrates presencialmente depois do ex-primeiro-ministro recusar a pusleira. Para o Supremo, com esta declaração, Rangel ficou comprometido com uma decisão futura. No mesmo programa, Rangel disse ainda que as detenções fora de flagrante (como a de Sócrates) só deviam ser feitas em caso de perigo de fuga ou de destruição de provas.

Expresso

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

30

SUGESTÃO


COOPERAÇÃO EXEMPLAR

Vice-presidente de Angola conseguiu que banco "oferecesse" 130 mil euros a procurador português

Exatamente no mesmo dia em que tomou uma decisão favorável a Manuel Vicente num dos inquéritos que corriam no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) contra o vice-presidente de Angola (7 de dezembro de 2011), o procurador Orlando Figueira recebeu um empréstimo de 130 mil euros do Banco Privado Atlântico Europa (BPAE), por um prazo de quatro anos e 11 meses, sem prestar quaisquer garantias, e apesar de ser um cliente desconhecido à data e que não auferia mais de 70 mil euros brutos por ano.
Esse empréstimo, segundo o Ministério Público, terá sido concedido sob ordens diretas de Manuel Vicente e nunca terá sido pago. O banco, aliás, e pelo menos até fevereiro de 2016, nem sequer terá exigido o reembolso. 
VISÃO

ÀS VEZES, ATÉ PARECE QUE DEUS EXISTE


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A SAGRADA FAMÍLIA

CM

A TRAGÉDIA E A FARSA


Nas livrarias
Il y a une centralité du Führer à laquelle l'historien ne peut échapper, avec laquelle il doit se colleter. 
Démagogue de premier ordre, comédien tout à fait doué qui préparait minutieusement ses prestations, pratiquant à merveille l’art de la dissimulation, qui lui permit constamment de tromper partisans comme adversaires sur ses intentions, doué d’une capacité d’appréhender et d’exploiter en un éclair les situations favorables, Hitler se montra bien supérieur à tous les concurrents de son propre parti, mais aussi à tous les hommes politiques œuvrant dans les partis bourgeois. Son style d’exercice de pouvoir, singulièrement improvisé et personnalisé, qui provoqua des conflits de compétence durables et une anarchie des services et des attributions, était une méthode, maniée avec raffinement, visant à rendre de fait inattaquable sa propre position de pouvoir. 


Na Casa Branca
Il y a une centralité du Führer à laquelle l'historien ne peut échapper, avec laquelle il doit se colleter. 
Démagogue de premier ordre, comédien tout à fait doué qui préparait minutieusement ses prestations, pratiquant à merveille l’art de la dissimulation, qui lui permit constamment de tromper partisans comme adversaires sur ses intentions, doué d’une capacité d’appréhender et d’exploiter en un éclair les situations favorables, Trump se montra bien supérieur à tous les concurrents de son propre parti, mais aussi à tous les hommes politiques œuvrant dans les partis bourgeois. Son style d’exercice de pouvoir, singulièrement improvisé et personnalisé, qui provoqua des conflits de compétence durables et une anarchie des services et des attributions, était une méthode, maniée avec raffinement, visant à rendre de fait inattaquable sa propre position de pouvoir. 

OS SEGREDOS DA JUSTIÇA

Juiz Rui Rangel vai decidir novo recurso de Sócrates


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

GUERRA COLONIAL (FEVEREIRO 1961 - ABRIL 1974) - O CRIME CONTINUADO

SUGESTÃO


O INCÊNDIO DO REICHSTAG (VERSÃO PARA RATOS DE ESGOTO)

Trump inventa ataque terrorista na Suécia e culpa imigrantes
Segundo Donald Trump, na passada sexta-feira à noite houve um ataque terrorista na Suécia. A questão é que não houve um ataque terrorista na Suécia.
Num discurso proferido este sábado na Florida, o presidente dos Estados Unidos da América, declarou: "Vejam o que está a acontecer na Alemanha, vejam o que aconteceu ontem à noite na Suécia. Suécia! Conseguem acreditar? Suécia! Eles acolheram um grande número [referindo-se a imigrantes e refugiados] e estão a ter problemas como nunca pensaram ser possível".
A falsa informação propagou-se rapidamente no Twitter, onde o ex-primeiro-ministro sueco Carl Bildt escreveu: "A Suécia? Um atentado? O que é que ele fumou?".
JN


domingo, 19 de fevereiro de 2017

A CRÍTICA QUE ANTECEDEU A 'OBRA'



SIMPLESMENTE CAVACO

LER (OU RELER):
http://aditaeobalde.blogspot.pt/search?q=simplesmente+cavaco

O TRUMPISMO EXPLICADO AOS LUSO-TRUMPISTAS


"Mas o facto é que, nos tempos que correm - e mais nos que aí vêm -, não nos podemos dar ao luxo de ser esquisitos com aqueles que mais se aproximam dos nossos ideais, que os representam ou que menos se afastam deles. Podem não ser, e às vezes não são, as mais estimáveis criaturas do globo, nem as mais próximas dos padrões de respeitabilidade cristã e cívica; serão até seres básicos, contraditórios, com vidas ou passados complicados, só que as escolhas em política são quase sempre escolhas entre dois inconvenientes. É daqui que vem a história do "mal menor", que foi, é e será a triste sina da direita portuguesa - e de outras direitas europeias, condenadas durante muitos anos a opções que vão enfraquecendo a sociedade e o país no seu vagaroso mas inexorável caminho para a decadência.
Ora a eleição de Trump - como antes o brexit - representa uma reacção, talvez não muito estruturada, e com certeza pouco sofisticada, mas apesar de tudo uma reacção contra essa decadência, contra a rendição sem batalha e em nome dos incertos dogmas de duvidosa origem que vieram com o celebrado "fim da história". É uma reacção encabeçada por alguém de quem não se esperaria tal, um multimilionário de Queens, sem formação política ou ideológica, uma "celebridade" com fortuna oriunda do imobiliário e da hotelaria. Difícil de engolir para intelectuais e académicos, mesmo de direita."
Jaime Nogueira Pinto
DN

EURO-TRUMPISMO

Wilders abre campanha prometendo acabar com a "escumalha marroquina" na Holanda
O candidato do Partido da Liberdade (anti-UE e anti-muçulmano, extrema-direita) promete "devolver a Holanda aos holandeses".
Público

sábado, 18 de fevereiro de 2017

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

HÁ SEMPRE UM MILLÁN-ASTRAY QUE ESPERA POR SI

Sob vaias, ministro faz discurso contra Raduan Nassar no Prêmio Camões

LER

OS PESADELOS INQUIETOS DE UM REACCIONÁRIO DA PIOR ESPÉCIE


Cavaco elogia Sócrates: "Não se deixou capturar pelo PCP e BE"

Jornal de Negócios

OS SEGREDOS DA JUSTIÇA

Vice-presidente de Angola acusado de corromper procurador português

Ministério Público português acusa Manuel Vicente de corrupção activa. Terá dado 760 mil euros a Orlando Figueira que encerrou duas investigações que o visavam por branqueamento de capitais.
Público

Directora do DCIAP confirmou arquivamento que terá sido pago por vice de Angola

A antiga directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Cândida Almeida, confirmou um dos dois despachos de arquivamento que estão na base da acusação de corrupção ao vice-presidente de Angola, Manuel Vicente.
Público

A RECRUTA

Cruz suástica em praxe revolta Universidade do Minho
Reitor condena ação e presidente da associação académica vai reunir com os representantes do curso de Biologia Aplicada, que protagonizaram a situação.
Uma braçadeira com uma cruz suástica, usada por um estudante da Universidade do Minho (UM) durante uma praxe, está a indignar a comunidade académica bracarense. A ação, realizada por um grupo de alunos do curso de Biologia Aplicada, foi protagonizada há dias e tornou-se do conhecimento público depois de fotografias terem sido divulgadas nas redes sociais. (JN)

ROTINA

Tomás Correia e Montepio arguidos em negócios de terrenos

Negócio imobiliário em Coimbra está no centro das suspeitas do Ministério Público, que constituiu 14 arguidos, incluindo o Montepio. Em causa estão suspeitas de insolvência dolosa e de burla.
No final de Janeiro o Ministério Público constituiu arguidos os presidentes da Associação Mutualista Montepio Geral, Tomás Correia, do grupo industrial Martifer, Carlos Martins, do ex-presidente do Finibanco, Humberto Costa Leite, bem como outros gestores e sociedades envolvidas. Sobre todos recaem suspeitas de insolvência dolosa e de burla qualificada, emissão de cheques sem provisão, acordos estabelecidos com intuito de não serem cumpridos e venda de terrenos, sem que estes tenham sido pagos ao proprietário inicial, para liquidar responsabilidades em incumprimento de terceiros.
No epicentro da decisão do Ministério Público de Viseu está um negócio imobiliário de venda de 30 hectares situados à entrada de Coimbra, conhecidos por Colinas de Vale Meão. E que correu a par da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada em 2010 pelo banco Montepio-Caixa Económica Montepio Geral, então presidido por Tomás Correia, sobre o antigo Finibanco, à data dos factos liderado por Humberto Costa Leite, do grupo Vicaima. Uma operação de 341 milhões de euros, 100 milhões acima das avaliações efectuadas.
Para além de Tomás Correia, o actual presidente da Associação Mutualista Montepio Geral, que chefiou até 2014 o banco Montepio, e de Fernando Magalhães (Montepio), as autoridades apontaram outros arguidos: o ex-presidente do Finibanco, Humberto Costa Leite, o director financeiro Bessa Monteiro e Ricardo Henriques, os três ligados à Vicaima, com sede em Vale de Cambra. E ainda Carlos Martins, presidente da Martifer, e o seu colaborador Ricardo Henriques, bem como o empresário da Prestige José Pucarinho.
Público

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

PRÉMIO CGD PARA MÁRIO CENTENO


UMA CERTA FORMA DE TERRORISMO




"A Imprensa e as televisões assumem um papel raramente visto, nem mesmo no tempo do fascismo."

Baptista-Bastos
CM 

NÃO DÁS LUCRO? BEM PODES MORRER!

Medicamentos oncológicos em falta por não serem lucrativos

A medicação disponível para doentes oncológicos está a desaparecer porque a indústria farmacêutica está menos interessada. Em causa está o preço baixo dos fármacos e, consequentemente, a sua pequena margem de lucro, noticia o Jornal de Notícias nesta quarta-feira.

Público

ROTINA

Presidente da Câmara de Vila Verde detido por suspeita de corrupção

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, e o dono da Escola Profissional Amar Terra Verde, João Luís Nogueira, foram detidos pela Polícia Judiciária de Braga.

Fonte ligada ao processo disse ao JN que estão em causa suspeitas de corrupção e prevaricação no processo de alienação, em 2013, a uma empresa privada de 51% do capital da Escola profissional Amar Terra Verde (EPATV) fundada pelos municípios de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro.

JN

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

DIVULGAÇÃO - GALERIA MONUMENTAL


GUERRA COLONIAL (FEVEREIRO 1961 - ABRIL 1974) - O CRIME CONTINUADO

ASCENSÃO E QUEDA DE UMA ESTRELA CAVAQUISTA

Credores decidem liquidar património de Duarte Lima

Em causa estão dívidas à Parvalorem de cerca de 20 milhões de euros, aos herdeiros de Tomé Feteira de cerca nove milhões e ao Novo Banco.

A assembleia de credores no processo de insolvência de Duarte Lima, que integra a Parvalorem, Novo Banco e herdeiros do empresário Tomé Feteira, decidiram hoje liquidar o património do ex-deputado do PSD, disse à Lusa fonte ligada ao processo.
O processo de insolvência de Duarte Lima está a decorrer no Tribunal de Comércio de Lisboa e na sessão de hoje a assembleia de credores decidiu pela liquidação do património para que fossem ressarcidos das dívidas. 
DN

KU KLUX KLAN



«E depois há o slogan "América primeiro", surpreendendo que nos EUA não se tenha agitado o coração de gente com um pouco de cultura política, independentemente das simpatias políticas – porque era este o slogan oficial dos nazis americanos no tempo de Charles Lindbergh. Era a resposta aos que queriam que a América resistisse à Alemanha de Hitler. Foi em seu nome que foram denunciados os "judeus belicistas". E foi este slogan que Trump repetiu na escadaria do Capitólio e fez com que David Duke, antigo líder do Klu Klux Klan, soltasse um estrondoso: "Conseguimos!"»

Bernard-Henri Lévy
Público

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

MOMENTO DE POESIA


O MUNDO ESTÁ PERIGOSO

Auschwitz, ontem e hoje

Atualmente o racismo anti-semita apresenta um recrudescimento assustador. Quase um quarto dos alemães tem uma opinião negativa dos judeus. Hitler era obcecado com o poder global dos judeus. Hoje, 24% dos americanos e 30% dos cidadãos da União Europeia consideram que os judeus possuem demasiado poder na economia. Desde 2000 aumentaram os ataques racistas e em particular os ataques anti-semitas na Europa, em especial na Alemanha, em França, na Bélgica, no Reino Unido e na Holanda, com agressões físicas a judeus, destruição de cemitérios e profanação repugnante de campas, atentados à bomba e destruição por fogo de sinagogas e escolas judaicas.
Pedro Jordão
Público

5 ENSAIOS SOBRE O RATO DE ESGOTO

Ignorância, lamento, desgraça, burburinho e porrada: 5 ensaios sobre Trump

Clara Ferreira Alves analisa “aquele” olhar de Trump para as mulheres (“cabe-me, enquanto mulher, partilhar o conhecimento que só o género autoriza”) - trata-se de um ensaio de porrada. Daniel Oliveira elabora sobre a ditadura do burburinho. Ricardo Costa explica porque considera um erro afastar Trump por via da desgraça de um impeachment. Pedro Mexia lamenta ver gente à direita achar que tudo isto é normal (e é preciso ler o texto para saber devidamente o que é o “isto”). Henrique Raposo escreve sobre a ignorância eurocêntrica relativa a Trump. O Expresso Diário publicou cinco ensaios sobre o homem mais falado do mundo inteiro. A intensidade, profundidade e diversidade destes ensaios leva-nos a publicá-los todos juntos e com acesso gratuito

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

GUERRA COLONIAL (FEVEREIRO 1961 - ABRIL 1974) - O CRIME CONTINUADO

A FÓRMULA DO CHOURIÇÃO

José Rodrigues dos Santos, o exportador implacável

Visão

ROTINA

"Lamaçal" dos vistos gold começa hoje a ser julgado

O ex-ministro Miguel Macedo, o ex-presidente do Notariado, António Figueiredo, e o antigo diretor do SEF, Manuel Palos, são alguns dos 21 acusados no processo.
DN

OS BATEDORES DOS TRUMPISMOS



"Estou a dizer com todas as letras que os principais responsáveis pelo ascenso do populismo foram os governos europeus e a União Europeia, que responderam à crise financeira fazendo cair o seu ónus sobre a classe média e os mais pobres, de forma diferente, mas com resultados comuns, "salvando" os bancos mas aumentando com indiferença as desigualdades sociais."

J. Pacheco Pereira
Sábado