sábado, 31 de março de 2012

MENOS ESTADO, MELHOR ESTADO


Rui Rio considera um “escândalo” financiamento da Caixa na OPA à Brisa

O presidente da Câmara do Porto considera um escândalo a possibilidade da Caixa Geral de Depósitos poder estar envolvida no financiamento da Oferta Pública de Aquisição (OPA) do grupo Mello à Brisa. Rui Rio diz-se surpreendido e considera o financiamento “inadmissível”. 

“Se isto é verdade estou escandalizado, isto é inadmissível. Nem sonhava que semelhante coisa pudesse ser possível”, considerou ontem numa conferência no Porto sobre "Portugal, a crise e o futuro da democracia”. 

Bastante cáustico, Rio diz tratar-se de “uma falta de sentido patriótico”, numa altura “em que as empresas portuguesas, o que mais precisam é de crédito”. 
(...)
Quem também criticou participação da Caixa Geral de Depósitos no financiamento da OPA à BRISA foi Jorge Sampaio. Para o ex-Presidente da República o papel do banco público não deve passar pelo financiamento de compra de acções. 

“Tenho na cabeça há muitos anos qual deve ser a função da Caixa Geral de Depósitos. Tem uma função, um objectivo. Acho que não pode estar a subsidiar compra de acções de outros bancos. Sempre me pareceu que era um desvio”, defende o antigo Presidente da República.
RR

OBRIGADO, MUITO OBRIGADO, CAMARADAS DO MPLA


Presidente do BIC diz que fez um favor ao Estado

O Banco BIC é a partir de hoje o dono do BPN, ficando concluído o processo de reprivatização, mas já manifestou interesse em adquirir também o BPN Brasil, de acordo com o presidente do banco angolano Fernando Teles, em declarações ao semanário "O País".
Em relação à comissão parlamentar que foi criada para analisar a venda do BPN ao BIC, Fernando Teles reagiu com naturalidade, sublinhando, citado pelo Jornal de Negócios, que os deputados "têm todo o direito e dever do tratar do assunto".
"Não sentimos que tenhamos sido beneficiados em nada", realçou Fernando Teles, "e, por isso, acho que estamos a fazer um favor a quem vende por manter tantos postos de trabalho na actual conjuntura europeia, que é muito difícil".
DN

MENOS ESTADO, MELHOR ESTADO

EXPRESSO

UM PAÍS VENDIDO ÀS POSTAS

A Camargo Corrêa confirma que vai avançar com uma oferta pública de aquisição (OPA) à Cimpor, propondo-se a pagar 5,5 euros por acção.
DIÁRIO ECONÓMICO


(Para avivar a memória:
«O Ministério Público Federal de São Paulo oficializou 14 novas investigações contra a Camargo Corrêa por suspeitar de sobreavaliação de obras públicas e utilização do dinheiro extra para pagar a deputados, senadores e a membros do sistema judicial, segundo explica o Ministério Público brasileiro no pedido de investigação apresentado em meados de Dezembro de 2009.»
'Jornal de Negócios' - 5 de Janeiro 2010
.
. « O ex-administrador e vice presidente do BCP Armando Vara disse hoje à Lusa que assumiu o cargo de presidente do conselho de administração da cimenteira Camargo Corrêa para África.»
«I» - 21 de Setembro 2010)

sexta-feira, 30 de março de 2012

quinta-feira, 29 de março de 2012

A CARTILHA

DN

A CARTILHA


O PITROL


Angolanos garantem entrada direta na Galp

Durante a visita do ministro das Finanças, Vítor Gaspar, a Angola, foi negociada a entrada direta dos angolanos no capital da Galp.

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, durante a sua visita a Angola, abordou com o ministro angolano da Coordenação Económica, Manuel Vicente, o enquadramento do capital angolano na Galp. Vitor Gaspar também esteve reunido com o presidente da Sonangol, Francisco de Lemos José Maria. Há mais de um ano que a Sonangol tem vindo a manifestar interesse em ter uma participação direta no capital da Galp, deixando de estar exclusivamente vinculada a uma participação através da holding Amorim Energia, controlada por Américo Amorim.

EXPRESSO

quarta-feira, 28 de março de 2012

UM IMENSO ADEUS


Morreu o escritor e humorista brasileiro Millôr Fernandes

Millôr Fernandes fez de tudo: foi jornalista, escritor, dramaturgo, tradutor, cartoonista. Mas era, antes de mais, um humorista, que marcou a Cultura brasileira do último século.

Público

«Um rato tinha medo de gato. Nisso não era diferente de outros ratos. Pavor, tremor, ânsia, vida incerta. Mas, igual a todos os outros de sua espécie, o nosso rato teve, no entanto, um facto diferente em sua vida - encontrou-se com um mágico. Conversa vai, conversa vem, ele explicou ao mágico a sua sina e o seu pavor. O mágico então transformou-o exactamente naquilo que ele mais temia e achava mais poderoso sobre a terra - um gato. O rato, então, passou a perseguir os outros ratos mas adquiriu imediatamente um medo horrível de cães. E nisso também não era diferente de todos os outros gatos. A única diferença foi que tornou a se encontrar com o mágico. Falou-lhe então do novo medo e foi transformado outra vez na coisa que mais temia: cão. Cão, pôs-se logo a perseguir os gatos. Mas passou a temer animais maiores, como o leão, tigre, onça, boi, cavalo, tudo. Mágico vem e resolve transformá-lo, então, num leão, o mais poderoso dos animais. E o nosso ratinho, guindado assim à letra O da classe animal, passou então a recear quando ouvia passo de caçador. Então o mágico chegou, transformou-o de novo num rato e disse, alto e bom som:
Moral: - Meu filho, quem tem coração de rato não adianta ser leão.»
Millôr Fernandes

OVO DA PÁSCOA



Para os camaradas,
Com muito amor.


Núcleos de Amigos do MPLA de Lisboa e Bruxelas

DE OUTROS


«A polícia deveria ser uma presença racionalizadora e apaziguadora nas manifestações. Não é. A sua actuação é provocadora e gratuitamente brutal.

Deveria ser dialogante, calma e firme. Não é. É arruaceira e parece tão nervosa como o ministro. Deveria ter como preocupação garantir que a manifestação corre pacificamente e que os direitos dos cidadãos são respeitados. Não tem.

A polícia parece ter ordens para considerar que as manifestações que contestam o Governo são para reprimir pela força. Não devia ter.»
José Vítor Malheiro
Público

terça-feira, 27 de março de 2012

UM TROFÉU PARA 'SALVAR' UMA ÉPOCA

Não sei o que é que o Jorge Jesus anda a tomar desde o início da época, mas coisa boa não há-de ser.
O homem teima em mandar entrar em campo uma equipa com dez jogadores e uma passadeira vermelha de marca 'Emerson'.
A continuar assim talvez, lá mais para o verão, consiga, finalmente, ganhar o troféu 'Cidade das Caldas'. 

DE OUTROS


Poço Vasco da Gama

A construção da Ponte Vasco da Gama, a primeira parceria público-privada, foi um negócio ruinoso para o estado português.
A participação privada na nova travessia do Tejo nasceu de um embuste, a tese de que o estado não teria dinheiro para construir a infra-estrutura e recorria ao apoio dos privados, a quem mais tarde pagaria determinadas rendas. Nada mais errado! Até porque os privados entraram com apenas um quarto dos 897 milhões de euros em que orçava o investimento. O restante foi garantido pelo estado português, através do Fundo de Coesão da União Europeia (36%), da cedência da receita das portagens da Ponte 25 de Abril (6,0%), e por um empréstimo do Banco Europeu de Investimentos (33%). O verdadeiro investidor foi o estado português, que assim garantiu a privados uma tença milionária ao longo de anos. Só em 2010, as receitas das portagens atingiram quase 75 milhões de euros.
(...)
Aqui chegados, só há agora uma solução justa: a expropriação da Ponte Vasco da Gama, devolvendo aos privados o que lá investiram. As portagens chegam e sobram para tal. Não se pode é continuar a permitir que, por pouco mais de duzentos milhões de euros, uns tantos senhores feudais se tornem donos de uma ponte que não pagaram, cativem as receitas da "25 de Abril" e sejam donos do estuário do Tejo por toda uma geração.
PAULO MORAIS
CM

MAIS UM 'ESTADISTA' PÓS-MODERNO


Affaire Bettencourt: le juge Gentil vise le chef de l'Etat

A quelques semaines seulement du terme de son mandat, Nicolas Sarkozy est, pour la première fois, directement visé par un juge d'instruction. Le juge Jean-Michel Gentil, qui instruit au tribunal de grande instance de Bordeaux les principaux volets de l'affaire Bettencourt, semble bien déterminé à enquêter sur le président de la République - protégé par l'immunité pénale que lui confère la Constitution durant son mandat.
Le juge soupçonne désormais ouvertement le président d'avoir fait financerillégalement sa campagne présidentielle victorieuse de 2007. De nombreux documents judiciaires, dont Le Monde a eu connaissance, en attestent.
Le Monde

DIA MUNDIAL DO TEATRO


Protesto junto ao Parlamento e representações pelo país assinalam Dia Mundial do Teatro

NOTÍCIAS DA PIOLHEIRA

CM
JN

UM IMENSO ADEUS


MAIS UMA CONDECORAÇÃO PARA O CURRICULUM


Strauss-Kahn acusado de cumplicidade em rede de proxenetismo

Dominique Strauss-Kahn foi esta segunda-feira acusado de "cumplicidade agravada em rede organizada de proxenetismo" pelos juízes encarregados do chamado caso do hotel Carlton, em Lille, no norte de França, anunciaram os seus advogados.
CM

segunda-feira, 26 de março de 2012

UM PAÍS VENDIDO ÀS POSTAS


Gaspar visita Angola com «excelentes expetativas»

Privatizações deverão estar em cima da mesa de reuniões com governantes angolanos
O ministro das Finanças já chegou a Luanda, para uma visita oficial de dois dias, e com «excelentes expetativas» para o desenvolvimento de uma «aliança estratégica» entre Portugal e Angola.

«Tenho excelentes expetativas de sessões de trabalho muito úteis para Portugal e Angola. É importante desenvolver uma aliança estratégica baseada na ideia que temos profundos interesses em comum e que temos condições para explorar interesses na base do respeito mútuo e das melhores estratégias para concretizar esses interesses mútuos», sublinhou Vítor Gaspar, citado pela Lusa. 
Agência Financeira

O PARAÍSO




http://www.youtube.com/watch_popup?v=RNr1eOhA4qE

MEMÓRIA

EXPRESSO

domingo, 25 de março de 2012

A CARTILHA NEOLIBERAL


Escândalo no Partido do Governo inglês

O britânico Peter Cruddas, 59 anos, demitiu-se do cargo de co-tesoureiro do Partido Conservador, depois de ter sido filmado pelo "Sunday Times" a oferecer acesso facilitado a David Cameron mediante um pagamento de 250 mil libras (298 mil euros) por ano. 

"250 mil libras dá acesso à 'Primeira Liga', que inclui um jantar com o primeiro-ministro, David Cameron, e a oportunidade de poder influenciar a política do Governo", disse Peter Cruddas aos jornalistas do "Sunday Times", que fingiam ser potenciais doadores do partido.

O responsável vai mais longe na argumentação e enumera uma série de benefícios para quem fizer doações, garantindo que terão acesso  privilegiado a David Cameron.
EXPRESSO

UM IMENSO ADEUS

ANTÓNIO TABUCCHI

MEMÓRIA



Lisboa, 24 mar (Lusa) - Protagonistas da crise académica de 1962, incluindo o ex-Presidente da república Jorge Sampaio, aprovaram hoje uma moção de repúdio pelos atos de violência policial de quinta-feira e enviaram um protesto aos principais órgãos de soberania.
A moção foi aprovada na sequência de um almoço, na cantina da Cidade Universitária, em Lisboa, que hoje reuniu mais de 400 estudantes que há 50 anos realizaram "luto académico" após uma carga policial na alameda do Campo Grande.

A SUSTENTABILIDADE DOS MALFEITORES



Já várias vezes aqui deixei expresso que considero as juventudes partidárias verdadeiras universidades para jovens sem ideologia e sem escrúpulos, formadoras de profissionais do carreirismo com ambições desmedidas e sem preocupações éticas. Tenho-o dito de forma até mais sucinta e clara: as juventudes partidárias são escolas de malfeitores.
Neste particular, se sujeita a uma avaliação de agência de 'rating', a jsd seria classificada com AAA+ pelo seu desempenho na formação de pequenos, médios e grandes monstros.
Ilustro apenas com exemplos recentes: os dos secretariozinhos de Estado que acusam os desempregados de viverem em zona de conforto e os convidam à emigração, a participação em fraudes nas eleições internas do psd, há dias divulgada, etc., etc., etc.
Não espanta, pois, que os jovens laranjas apresentem ao congresso do psd uma moção para liquidação dos "direitos adquiridos". Estão no bom caminho e revelam-se dignos herdeiros dos sócrates, coelhos e portas que também iniciaram as suas fulgurantes carreiras políticas nessa prestigiada e prestigiante associação.
O monstruoso regime de Vichy agradece.

sábado, 24 de março de 2012

sexta-feira, 23 de março de 2012

O ESTADO PATROCINADO

Feliciano Barreiras Duarte, mais um estadista chocado no aviário da JSD, agora de secretário de Estado, propõe que se atribuam nomes de marcas às lojas do cidadão.
A ideia, por genial, deveria ser aplicada a todo o aparelho de Estado, começando pelos ministérios. Assim:
- Ministério 'Ferrostal' (Defesa)
- Ministério 'EDP' (Economia)
- Ministério 'Mota-Engil' (Obras Públicas)
- Ministério 'Freeport' (Ambiente)
- Ministério 'Sonangol' (Finanças)
- Ministério 'Independente' (Educação)
- Ministério 'Sousa Lara' (Cultura)
- Ministério 'Costa &Associados' (Justiça)
- Ministério 'Irmandade do Avental' (Administração Interna)
- Ministério 'Sopa do Sidónio' (Solidariedade Social)
- Ministério 'Tiririca' (Assuntos Parlamentares)
- Ministério 'Nossa Senhora de Fátima' (Agricultura)
- Ministério 'Frágil' (Negócios Estrangeiros). 

LOJAS VICHY




Governo quer dar nomes de empresas às lojas do cidadão

 As lojas do cidadão poderão deixar de se chamar assim. O Governo está a estudar a hipótese de estas passarem a usar o nome de um patrocinador privado. Objectivo: encaixar alguns milhares de euros e diminuir os custos associados àqueles serviços da administração pública. 

Público

A GARGALHADA DO DIA


A CARA DE UM PAÍS


ESTE POLÍCIA GANHA BEM E SAI CEDO


FAÇA-SE LUZ

«I»

«Há muitas zonas de sombra no sector energético»
Augusto Ernesto Santos Silva
(TVI24)

quinta-feira, 22 de março de 2012

BANCARROTA - A LONGA HISTÓRIA

Lusoponte já recebeu duas vezes o que investiu
A Lusoponte já recebeu em rendas do Estado e em receitas de portagens o dobro do que investiu na construção da Ponte Vasco da Gama. A empresa detida, maioritariamente, pela Mota-Engil investiu 578 milhões de euros na construção da segunda travessia do rio Tejo e, desde 1995, já recebeu 364 milhões de euros em indemnizações, mais 746 milhões de euros em receitas de portagens das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama. No total, recebeu 1,1 mil milhões de euros.
A forma encontrada por Cavaco Silva, primeiro-ministro em 1995, para compensar a concessionária pela construção da Ponte Vasco da Gama foi garantir-lhe que ficava com a receita das portagens das duas pontes sobre o Tejo. O acordo, negociado pelo então ministro das Obras Públicas, Ferreira do Amaral e agora presidente da Lusoponte, e Eduardo Catroga, então ministro das Finanças e agora chairman da EDP, começou a ser contestado logo quando foi assinado, em 1995, e foi efectuado um reequilíbrio financeiro da concessão de 90,4 milhões de euros.
SOL

CICLO DE CONFERÊNCIAS


ENGENHARIA VIRTUAL


Pedida a reabertura do inquérito ao diploma de Sócrates
O advogado Alexandre Lafayette, mandatário de um antigo vice-reitor da Universidade Independente (UnI), Rui Verde, entregou anteontem no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) um pedido de reabertura do inquérito à licenciatura de José Sócrates. O requerimento foi acompanhado pelos originais do processo do ex-primeiro-ministro como aluno da UnI, dois CD, uma lista de pessoas a ouvir e um pedido de realização de várias diligências.
Público

UMA ESCOLA DE VIRTUDES


Cartões e votos falsos no PSD

Uma seção da JSD de Lisboa é acusada de forjar assinaturas, moradas, números de telefone e endereços de email para criar cartões fictícios. Em 2010, Pedro Passos Coelho teve votos de militantes de falsos.
Em declarações à Sábado, três estudante do ISEG acusam o ex-dirigente da JSD Nuno Firmo (eleito como delegado para o congresso do PSD deste fim-de-semana) de falsificar cartões para criar militantes fictício. Depois, era só pôr alguém a votar nas eleições internas.
A revista teve acesso às cópias das fichas de militantes do PSD que fazem parte da queixa que deu entrada no fim do ano passado no Conselho de Jurisdição da Juventude Social Democrata.
DN
(Não devemos esquecer o muito que devemos a esta escola: de lá saíram vultos da política portuguesa como o filósofo independente, o gestor de lixeiras e o submarinista moderno, entre muitas outras figuras destacadas do regime de Vichy). 

quarta-feira, 21 de março de 2012

DUAS NOTÍCIAS


Ex-autarcas julgados por peculato e falsificação

Três ex-autarcas da freguesia de Parceiros começam na quarta-feira, dia 21, a ser julgados no Tribunal Judicial de Leiria, acusados pelo Ministério Público (MP) dos crimes de peculato e falsificação, ambos na forma continuada.
O MP de Leiria sustenta que Abílio da Silva Domingos (presidente), Carlos Costa (tesoureiro) e Manuel de Jesus Custódio (secretário) "fizeram seus" valores ou bens" avaliados em cerca de 20.254 euros, entre 2002 e 2005.
Bilhetes de futebol para assistirem ao jogo entre Portugal e o Kuwait, 23 quilos de borrego, whisky, bagaceira e aguardente, espumante, vinho do porto, uma amassadeira para pão e gasóleo são algumas das compras que os arguidos terão de explicar em tribunal.
CM

Tribunal de Contas chumba projeto do TGV entre Poceirão e Caia

O Tribunal de Contas (TC) chumbou hoje a concessão do troço de linha TGV entre o Poceirão e Caia à ELOS – Ligações de Alta Velocidade. O contrato entre o Estado português e a referida concessionária não tinha sido submetido a visto prévio e foi assinado a 8 de maio de 2010. Só no ano passado, o Estado (diretamente e através de fundos comunitários) e a REFER terão gasto 76,25 milhões de euros. Para este ano, os encargos seriam de 39,7 milhões. 
Em reação ao acórdão do TC, o grupo Soares da Costa, que lidera com a Brisa o consórcio ELOS, afirma que pedirá uma indemnização ao Estado nunca inferior a 264 milhões de euros. O Dinheiro já tentou obter um comentário oficial por parte do Ministério da Economia, que tutela atualmente as Obras Públicas.
Razões relativas a procedimentos, considerados pelo TC como ilegais, e a perda de enquadramento financeiro do troço no projeto TGV, entretanto abandonado pelo atual Executivo, explicam a não concessão de visto. A assinatura do contrato com a ELOS ocorreu em maio de 2010.
DN