quarta-feira, 20 de setembro de 2017

terça-feira, 19 de setembro de 2017

LAVAGEM AUTOMÁTICA DE CLEPTOCRATAS DOURADOS

Empresários e políticos brasileiros e angolanos envolvidos em escândalos de corrupção pediram vistos gold

Entre outros, familiares do vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, e empresários brasileiros envolvidos na Lava-Jatodesembolsaram milhões de euros em propriedades em Lisboa no âmbito do programa dos vistos gold, segundo uma lista obtida pelo Guardian.
Público

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

DO PPD/PSD AO PPD/PNR

"Receio que André Ventura seja balão de ensaio para nova estratégia."

António Costa
DN

SOBRE LIXO


A Standard & Poor's ter 'tirado Portugal do lixo' não é uma má notícia, antes pelo contrário. Mas convém realçar que se chegou a este resultado porque uma geringonça portuguesa, em devido tempo, conseguiu varrer o verdadeiro lixo, o lixo político, da área governativa.

sábado, 16 de setembro de 2017

O FASCISTA PROMETIDO

Como se reconhece um fascista

Confirmei na semana passada a existência de um exemplar da espécie: chama-se Henrique Raposo e é cronista do Expresso.

No nosso tempo, não é fácil reconhecer um fascista: porque eles não ousam dizer o seu nome ou nem sequer sabem que o são; porque um antifascismo demasiado espontâneo provocou uma inflação demagógica dessa classificação e retirou-lhe todo o rigor.
Com algumas precauções, confirmei na semana passada a existência de um exemplar da espécie: chama-se Henrique Raposo e é cronista do Expresso. Na sua coluna, começava por glorificar a caça como ritual de feição mística, remetendo a morte do animal para a esfera da cerimónia sacrificial, impregnada de elementos cultuais. Este discurso é aquele que serviu o culto da guerra.
(...)
Na versão kitsch e pindérica de Henrique Raposo (mas não é o kitschideológico uma característica do fascismo?) o culto da morte exprime-se desta maneira: “Há qualquer coisa de belo num tiro que é o encontro entre a trajectória da bala e a trajectória da presa; colocar a bala ou chumbo naquele milionésimo de segundo em que as duas linhas, a do tiro e a da presa, se encontram é um desafio belo”.
O critério de reconhecimento do fascismo, disse uma vez Deleuze, é este: “Alguém que diz ‘viva a morte!’ é um fascista.” Raposo não satisfaz todos os critérios de definição de um fascista, mas está dotado do afecto fascista que encontra beleza na morte. É verdade que se trata da morte de animais e não de homens, mas a máquina antropológica do humanismo (que Raposo defende de maneira acérrima), aquela que exacerba a diferença zoo-antropológica, é exactamente o mesmo dispositivo que serviu para exterminar os judeus.
António Guerreiro
Público

FUTESGOTOL



"Jogo Duplo". Todos os arguidos vão a julgamento

O caso está relacionado com viciação de resultados em jogos de futebol e envolve futebolistas, dirigentes, empresários, um elemento de uma claque e outras pessoas com ligações ao negócio das apostas desportivas.
RR

PARA DESGOSTO DO BEATÉRIO

Francisco George: "Portugal é o país europeu com menos abortos". A lei foi "um sucesso"

Visão

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

EIS O DRAMA: ESTAS CAVALGADURAS, HOJE, SÃO ESTUDANTES, AMANHÃ SERÃO DEPUTADOS E MINISTROS


Caloiros devem ser “incondicionalmente servis”, diz “manual” distribuído no Porto

Documento entregue por alunos mais velhos na Faculdade de Ciências denunciado por deputado do BE. Director diz ser “impossível” praxe nas suas instalações.
O caloiro é incondicionalmente servil, obediente e resignado”; “não é um ser racional”; “não goza de qualquer direito”. As citações são retiradas de um “Manual de Sobrevivência do Caloiro” que está a ser distribuído, nos últimos dias, por alunos mais velhos aos novos estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP). O teor do documento é denunciado pelo deputado do Bloco de Esquerda (BE) Luís Monteiro. Já a direcção da faculdade diz ser impossível que este tenha sido entregue dentro das suas instalações.
No “manual” há uma página em que se elenca um conjunto de “direitos, deveres e permissões do caloiro”. “O caloiro não é um ser racional”, começa por ler-se. As considerações que diminuem a condição dos novos alunos sucedem-se: “A espécie em questão não goza de qualquer direito, salvo o da existência (até por vezes questionável) ”; “O caloiro é assexuado”, “Deve ser sempre moderado no uso da palavra (zurra, grunhe, bale e relincha só quando lhe é dada permissão)”. Mais adiante lê-se ainda: “Não é permitido pensar, opinar, gesticular, buzinar, abanar as orelhas ou pôr-se em equilíbrio nas patas anteriores”.
Público

MÓVEIS RELVAS - PROMOÇÕES: PAGUE 4 CADEIRAS E LEVE 36

Comandante da Protecção Civil fez o curso quase todo por equivalências

Rui Esteves já era comandante distrital da Protecção Civil quando se licenciou. Ao longo de quatro anos no cargo pediu equivalências, por experiência e cursos de formação, em 32 das 36 unidades curriculares.

O comandante nacional da Protecção Civil (Conac) Rui Esteves é licenciado em Protecção Civil pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB). Um diploma que conseguiu quase na sua totalidade através de equivalências. Informação oficial do processo disciplinar do aluno mostra que este fez quatro cadeiras por "avaliação em exame", as restantes 32 unidades curriculares foram feitas por creditação tendo em conta o currículo apresentado, que incluia a experiência profissional e cursos de formação em Portugal e no estrangeiro. Ao PÚBLICO, Rui Esteves diz que fez tudo "em conformidade com a lei vigente" e que pediu equivalências pela formação que fez "ao longo de 30 anos de carreira".
Público

SOMA E SEGUE

Ataque terrorista no Sul do Iraque faz 50 mortos

Daesh reivindicou ataque terrorista. (Público)

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

CINE PARAÍSO

A BEZANA PERSISTENTE

Europa de Juncker vai de Espanha à Bulgária


O presidente da Comissão Europeia disse esta manhã que a Europa vai de Vigo, em Espanha, a Varna, na Bulgária. (SICN)

A culpa é do comissário Moedas que não o abasteceu de pipas de tinto de Pias e de branco da Vidigueira, e o homem deve andar a enfrascar-se com zurrapa de Espanha e da Bulgária.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

SOBRE FUTEBOL E OUTRAS QUESTÕES

Nota do blogger: A qualidade do documentário merece que perdoemos os erros ortográficos de palmatória que aparecem nas legendas.

NOVIDADE, NOVIDADE NÃO SERÁ


BRASIL

Polícia conclui que Temer lidera organização criminosa


Presidente do Brasil é acusado de desviar 31 milhões de reais dos cofres públicos, perto de nove milhões de euros.
TSF

FUTESGOTOL


terça-feira, 12 de setembro de 2017

SR. MINISTRO DA DEFESA, VEM NOS DICIONÁRIOS:


ri·dí·cu·lo 
adjectivo
1. Digno de riso zombeteiromerecedor de escárnio.
2. Insignificanteque tem pouco valor.
substantivo masculino
3. O que é ridículo.
4. Pessoa ridícula.
5. Zombariaescárnio.


"ridículo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/rid%C3%ADculo [consultado em 12-09-2017].

NO LIMITE, NO LIMITE... FOI EVAPORAÇÃO

"No limite, pode não ter havido furto nenhum" em Tancos, diz ministro da Defesa

RR

DINHEIRO A DUAS VELOCIDADES

"Somos um país que demora três meses a fazer chegar 15 milhões a Pedrógão Grande mas onde, num instantinho, se põem vários milhares de milhões nas ilhas Caimão. O dinheiro dos pobres rasteja, o dos ricos voa."
João Quadros
Jornal de Negócios