domingo, 31 de janeiro de 2016

O PIROPO


Marisa Matias é euro-deputada com o meu voto. Se quiserem, é a 'minha' euro-deputada. Votei nela pelo programa político que defendia, pela sua inteligência e pela sua combatividade. E só não votei nela nas últimas eleições porque eu queria eleger um presidente da República de esquerda e a Marisa tinha como missão alargar fronteiras no espaço à esquerda, duas questões substancialmente diferentes.
Posto isto, que é o essencial, posso acrescentar, sem ponta de machismo: a Marisa é muito gira, simpática, mostra afectividade no contacto com as pessoas e tem uma voz esforçada e quente que quadra bem com um discurso mobilizador. Não é um piropo, é uma evidência. E como o voto é secreto e as razões do voto também, é possível que uns tenham votado nela por razões políticas e outros o tenham feito por razões estéticas. E qual é o mal?
Não compreendo por isso a agitação que por aí vai só por que o tio Jerónimo a acha 'engraçadinha'. A Angela Merkel, há quatro anos, disse o mesmo do Passos Coelho e ninguém se indignou...

SUGESTÃO


sábado, 30 de janeiro de 2016

DE OUTROS

 A fractura dentro do PS é já outra: os que vêem com maus olhos ou com muita reserva a actual experiência governativa, como Maria de Belém, Francisco Assis, Vera Jardim, Jorge Coelho, António Vitorino, e os que a apoiam como vantajosa e percursora de uma nova geografia partidária. É essa a fractura que tentou isolar Sampaio da Nóvoa e lhe retirou condições de crescimento de duas maneiras: impedindo que houvesse condições de união de candidaturas com o BE e o PCP, no tempo certo; e as que impediram que a sua candidatura potenciasse uma eleição competitiva com Marcelo. Que havia potencial para aumentar a competitividade eleitoral, havia, como se viu depois da vitória de Nóvoa no debate com Marcelo. Mas já era tarde demais. Não havia élan, nem vontade e já estava tudo acantonado. 
J. Pacheco Pereira
Sábado

NOTÍCIAS DOS 'MERCADOS'

Mais uma acusação do Ministério Público relativa ao caso BPP

O Ministério Público (MP) acusou seis arguidos, incluindo quatro ex-administradores do Banco Privado Português (BPP), por fraude fiscal qualificada, abuso de confiança e de branqueamento de capitais, crimes cometidos entre 2003 e 2008


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

ANIMAL DOMÉSTICO


Não ladra ao carteiro. Não uiva quando, na pantalha, aparecem o Bruninho ou o Jasus do Sportem. Não mija nos pneus do carro. Não consome ração (e água só a da chuva). É Paz e Luz. Chama-se Maria Helena Vieira da Silva de Oliveira e é o novo animal doméstico cá da barraca.

DE OUTROS


Ricardo Araújo Pereira - Visão

SUGESTÃO



06.01.2006, S. Pedro

Vou lendo a autobiografia de Maria Filomena Mónica. Escreve com fluência e mais do que alguns erros de sintaxe. E é de uma irremediável superficialidade.
(...)
Com os livros que leu e as personalidades (fortes) com que se cruzou, é o mesmo: cita-lhes os nomes. E citar os nomes dos namorados e as quecas que deu também não enriquece por aí além o nosso entendimento das relações humanas: é puro material para estatística.
(...)
Em suma, um livro agradável de ler, mas que não vai ao fundo de nada. Ver nele uma revolução na autobiografia lusíada é de tontos.

(Extracto)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

DÚVIDA



Conseguirá o Venerando Chefe de Estado, Senhor Professor Doutor Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, evitar as diabruras do menino Marcelete, durante cinco anos?

CPLP - CORRUPÇÃO EM PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA


TABLE OF RESULTS: CORRUPTION PERCEPTIONS INDEX 2015




28º   PORTUGAL
66º   S. TOMÉ E PRÍNCIPE
76º   BRASIL
112º MOÇAMBIQUE
123º TIMOR LESTE
158º GUINÉ-BISSAU
163º ANGOLA

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A EUROPA QUE JÁ TIVEMOS

 
ADAM PIECZYNSKI

Tinha um futuro promissor à sua frente. Ella Lingens fora uma das alunas mais brilhantes da Faculdade de Medicina, casara com um colega e tinha um filho de caracóis louros que estava a aprender a balbuciar “mamã”. Acabou em Auschwitz, a trabalhar sob as ordens do “Anjo da Morte”, Josef Mengele. No dia em que passam 71 anos da libertação dos prisioneiros, e para assinalar um acontecimento histórico, o Expresso disponibiliza online um texto publicado originalmente a 28 de janeiro de 1995


A EUROPA QUE TEMOS

O presidente do Irão, Hassan Rouhani, encontrou-se com o primeiro-ministro italiano esta segunda-feira no histórico Museu Capitolino, em Roma, mas houve várias obras de arte que não pôde ver. Para evitar ofender o chefe de Estado, as estátuas do museu que representavam nus foram cobertas com grandes painéis brancos. (DN)


Dinamarca confisca bens de refugiados acima de 1300 euros

O parlamento dinamarquês aprovou uma lei polémica que também limita os direitos sociais, a obtenção de residência e o reagrupamento de famílias. Várias organizações dizem que estão a ser violadas convenções internacionais. 
(TSF)

DE OUTROS

Tudo indica que o avejão vai embora de Belém, substituído por um colibri, também conhecido por beija-flor. Um era sinistro e inquietante; o outro é sorridente, afável, mas absolutamente imponderado e imponderável. Ambos de Direita, e não há volta a dar-lhe, embora o segundo, com a graça peculiar, tenha afirmado ser a Esquerda da Direita. Temos de esperar para ver. Claro que o Marcelo ganhou amplamente as eleições, mas ele possuía uma abissal vantagem sobre os outros: as televisões, de que foi grande vedeta. E teve, ainda, com as evasivas do PS, um apoio considerável. A Esquerda perdeu por dispersão, e há quem diga que António Costa preferia Marcelo a outro qualquer. Acontece um porém deplorável: devido a estas manobras sórdidas, Maria de Belém sai da contenda humilhada e enxovalhada.
Baptista-Bastos
CM

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

ESQUERDA DESUNIDA JAMAIS SERÁ VENCIDA


Em quarenta anos de democracia, as esquerdas conseguiram ter, simultâneamente, uma ideia brilhante que as juntou à volta de um programa mínimo. O resultado foi o afastamento da extrema-direita da área da governação e a tomada de posse do governo de António Costa.
Cansadas de tanto esforço, ficaram as esquerdas sem clarividência para a aplicação da receita a outras situações. E, assim, nas presidenciais, desafiando a lógica mais elementar, apresentaram-se sob o lema "A esquerda desunida jamais será vencida".
O resultado viu-se.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

A BOA NOTÍCIA

Boliqueime é já ali!

HONRA AOS VENCIDOS

A leviandade com que as mentes brilhantes das Esquerdas encararam as eleições presidenciais levou, objectivamente, a estes resultados:
Sampaio da Nóvoa - 22,89%
Marisa Matias -        10,13%
Edgar Silva -              3,95%

PARABÉNS AOS VENCEDORES


Parabéns aos vencedores.


A Marcelo por ter convencido mais de metade do eleitorado - com a preciosa ajuda dos programas de entretenimento televisivo que animou, durante dezenas de anos, e de uma frente sindical formada por jornalistas, moços de fretes e comentadores de raça indefinida - de que é politicamente credível.
Ah, ah, ah (sou eu a rir).

A Maria de Belém que, depois de ter imposto ao PS a neutralidade oficial, conseguiu uma estrondosa vitória sobre o Tino de Rans. Merece a subvenção vitalícia.
Ah, ah, ah (sou eu a rir).

sábado, 23 de janeiro de 2016

DIVULGAÇÃO

A Biblioteca Municipal de Beja recebe neste sábado, dia 23, pelas 16.00 horas, a apresentação pública e oficial da ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo.
A ASSESTA é uma associação que nasceu da vontade de um grupo de escritores alentejanos ou com fortes vínculos à região, em promover a literatura e tem como principais objetivos: realizar apresentações de livros e autores, organizar tertúlias temáticas, dinamizar oficinas de escrita criativa, desenvolver projetos literários de promoção e preservação da cultura alentejana, criar concursos literários para novos valores da escrita, fomentar espetáculos ligados à palavra (contos contados, poesias cantadas, etc.) e promover encontros literários.
A ASSESTA está sediada na Casa da Cultura de Beja, mas alberga autores de todo o Alentejo.
A sessão deste sábado abre com as palavras da bibliotecária Paula Santos, segue-se a intervenção do vereador da Câmara de Beja Vítor Picado, depois intervém Luís Miguel Ricardo, presidente da Direção e os convidados Galopim de Carvalho e Paula Amendoeira, diretora Regional de Cultura do Alentejo.
A apresentação é animada com contos do Alto Alentejo, por Joaninha Duarte, narrativas do Baixo Alentejo, por Jorge Serafim, música do Alto Alentejo, pelo Grupo MaZéi, microcontos e contos do Alentejo Litoral, por Fernando Guerreiro e poesia do Baixo Alentejo, por Napoleão Mira.
Durante a semana que antecedeu esta apresentação decorreu no espaço da biblioteca uma mostra de livros de autores da ASSESTA e neste sábado tem lugar a Feira do Livro ASSESTA / Sessão de autógrafos.

DIA DE REFLEXÃO - O QUE É QUE VOCÊS QUEREM? MAL OUÇO UMA MODA DESTAS, DÁ-ME LOGO VONTADE DE VOTAR NO SAMPAIO DA NÓVOA...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

A ÚLTIMA MARCELADA

O estranho caso da mandatária nacional que nunca o foi

Marcelo Rebelo de Sousa apresentou uma mandatária
 nacional que não desempenha essas funções nem ocupa
 esse cargo a título oficial. Mandatário é ex-dirigente do Benfica (DN)

PRESIDENCIAIS


Subvenções. “Não abdico de defender a minha coerência”, diz Maria de Belém

SAI UM FAVORZINHO PARA O COMENTADORZINHO GOLD

Marques Mendes pediu favores a principal arguido dos vistos gold

Escutas citadas pelo “Público” mostram pedidos de Marques Mendes a António Figueiredo, então presidente do Instituto dos Registos e Notariado e arguido no caso dos vistos dourados, que responde: “Podemos eventualmente ir pela via da discricionariedade”
EXPRESSO

PRESIDENCIAIS - TODOS OS VOTOS CONTAM!


Sondagem

Marcelo vence, mas aumenta hipótese de segunda volta
DN

PRESIDENCIAIS

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS

O MENINO MARCELO
Marcelo Rebelo de Sousa está para a gravitas como Jorge Jesus está para a gramática. Apesar do cognome salazarento (“Professor”), Marcelo não tem o porte senatorial que é desejável num político.
(...)
Não é um político ganhador, nunca governou, não tem pedigree histórico de oposição ao Estado Novo, e passou as últimas décadas a transformar a política num anexo da stand-up comedy. Sim, as marcelices televisivas encostaram-no à leve figura do comediante e não à figura grave do político. Aos olhos dos portugueses, Marcelo está mais próximo de Herman do que de Soares ou Cavaco. Aliás, a sua campanha está a ser apalhaçada. Ele é a piada sobre agências funerárias. Ele é a discussão sobre os pés de Tino de Rãs. Ele é o vazio político quase cómico: como é que um político pode fazer carreira sem nunca defender ideias políticas?
 Vivemos e continuaremos a viver tempos de ferro e fogo, tempos que exigem coragem naquilo que se diz e faz. Ora, Marcelo não foi forjado para isso, aliás, não esteve na forja. Marcelo não é ferro, é plasticina. É o cortesão que se molda a tudo. Quer ser o gajo porreiro quando os tempos não estão para porreirices.
O porreirismo de Marcelo será um problema em Belém, porque ninguém levará a sério um homem que é ontologicamente incapaz de acreditar seja no que for. De resto, já é consensual que Marcelo é o troca-tintas ou vira-casacas. Faz lembrar aquele menino que diz ao pai que é do Benfica e à mãe que é do Sporting e ao avô que é do Porto; é como aquela menina que diz à avó que acredita em Deus, embora na escola seja incapaz de resistir ao engraçadismo ateu, só porque sim, só porque é giro, só para evitar um confronto. É este o tipo de pessoa que queremos à frente do país numa altura tão complicada? Marcelo em Belém será mais um prego no caixão do regime, até porque será eleito com abstenção recorde. E agora só vejo uma forma de contermos os estragos: esta corrida presidencial não pode continuar a ser uma comédia que é em si mesmo um desrespeito pela democracia e pelos portugueses; ou seja, se é impossível derrotar o bobo da corte, não é impossível levá-lo à segunda volta. O menino Marcelo tem de sofrer um bocado, tem de encontrar um pingo de gravitas.
Henrique Raposo
EXPRESSO

INTERVALO MUSICAL

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

UM IMENSO ADEUS


Morreu o arquitecto Nuno Teotónio Pereira

icionar legenda

LIGA DOS CAMPEÕES, TAÇA DE PORTUGAL, TAÇA DA LIGA...

DE OUTROS

Os melhores do debate de ontem: Marisa e Belém

Ontem, o debate entre todos os candidatos presidenciais foi marcado pela questão das subvenções vitalícias dos políticos. As duas únicas candidatas tiveram a melhor prestação da noite. Belém, por não ter ido. Marisa, por se indignar. Uma, porque se safou da vergonha de ser uma dos 30 deputados que pediram para o Tribunal Constitucional os livrar da austeridade que calhou a todos os portugueses. Outra, porque tirou partido de não ter o tal privilégio.
Ferreira Fernandes
DN

PRESIDENCIAIS

Maria deBelém pediu inconstitucionalidade de suspensão de subvenções vitalícias (DN)


Lista completa dos deputados favoráveis à reposição da imoralidade:
Alberto Costa (PS), Alberto Martins (PS), Ana Paula Vitorino (PS), André Figueiredo (PS), António Braga (PS), Arménio Santos (PSD), Carlos Costa Neves (PSD), Celeste Correia (PS), Correia de Jesus (PSD), Couto dos Santos (PSD), Fernando Serrasqueiro (PS), Francisco Gomes (PSD), Guilherme Silva (PSD), Hugo Velosa (PSD), Idália Serrão (PS), João Barroso Soares (PS), João Bosco Mota Amaral (PSD), Joaquim Ponte (PSD), Jorge Lacão (PS), José Junqueiro (PS), José Lello (PS), José Magalhães (PS), Laurentino Dias (PS), Maria de Belém Roseira (PS), Miguel Coelho (PS), Paulo Campos (PS), Renato Sampaio (PS), Rosa Maria Albernaz (PS), Sérgio Sousa Pinto (PS) e Vitalino Canas (PS).

JUSTIÇA SOCIAL


62 multimilionários já têm mais riqueza do que metade da população mundial

“Não podemos continuar a permitir que centenas de milhões de pessoas passem fome enquanto os recursos que poderiam ser usados para os ajudar são sugados por aqueles no topo”, afirma a diretora da ONG Oxfam, a propósito do relatório que frisa estar a acelerar o aumento das desigualdades a nível mundial

 As desigualdades não têm parado de se acentuar e os mais abastados (1% da população mundial) já possuem mais riqueza do que os restantes 99%, um cenário para o qual têm contribuído os paraísos fiscais, segundo indica o relatório da organização não-governamental (ONG) Oxfam, apresentado esta segunda-feira, dois dias antes do arranque de mais um Fórum Económico Mundial em Davos, Suíça.
Os 62 mais ricos já detêm tanta riqueza como 3,5 mil milhões de pessoas, metade da população mundial. Ao longo dos últimos cinco anos, o nível de aumento da riqueza dos que estão no topo teve correspondência com o nível de empobrecimento dos que estão na metade inferior da escala. A riqueza desses 62 multimilionários aumentou 44% desde 2010, enquanto relativamente aos 3,5 mil milhões de mais pobres desceu 41%.
EXPRESSO

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS

O fundador do PS Alfredo Barroso entra em polémica com Maria de Belém e acusa a candidata à presidência da República de insultar Mário Soares por ter afirmado que Almeida Santos é "porventura o maior de todos os socialistas vivos".
Alfredo Barroso classifica a afirmação da ex-ministra da Saúde como “estúpida” e “vergonhosa” e apela a “todos os socialistas convictos, para que nem um só dê o seu voto a uma candidata a Presidente da República capaz de tamanha canalhice, que de socialista não tem absolutamente nada e que sempre se encostou vergonhosamente à Igreja, às grandes empresas do setor da saúde e à direita reacionária para fazer pela vida”.
O ex-chefe da Casa Civil do Presidente Mário Soares lembra que Almeida Santos “nem sequer é fundador do PS” e acusa a candidata de insultar “gratuitamente Mário Soares e todos os fundadores do PS vivos e mortos”. Mário Soares é, desde a primeira hora, um apoiante da candidatura de Sampaio da Nóvoa.  
«I»

COMUNICAÇÃO SOCIAL

Desde o passado dia 14 que a NOS disponibiliza um caneiro chamado CMTV. Tenho evitado espreitar porque, pela amostra em papel que circula na taberna aqui da aldeia, presumi que a coisa cheirava a fossa.
Hoje, eran las siete en punto de la tarde, com a mesma coragem que demonstrei quando sujeito a uma ecografia prostática transrectal, sintonizei a coisa para 'ouver' as notícias. E foi assim:

1ª notícia - Mulher morta no Barreiro;
2ª notícia - Homem morto no Algarve;
3ª notícia - Português morto no Burkina Faso;
4ª notícia - Homem morto em França (caso Bial);
5ª notícia - Jovem morto em acidente, em Beja;
6ª notícia - Oito arguidos condenados por assaltos violentos;
7ª notícia - Homicida condenado em Braga;
8ª notícia - Morta por negligência médica, no Barreiro.

E assim passaram os primeiros quinze minutos, passados os quais larguei um sonoro 'porra!' e mudei de canal.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS

Marcelo acredita estar a atrair eleitores de “todos os partidos”

Público

PRESIDENCIAIS

MOMENTO "EU É QUE SOU O PRESIDENTE DA JUNTA"

"Socialista candidata, sou eu"

Maria de Belém
Público

domingo, 17 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS

MOMENTO "CAMARADA VEIGA SIMÃO"

"É muito importante analisar o passado das pessoas porque ele é sempre o seu futuro"
Maria de Belém
EXPRESSO

DE OUTROS

Uma coisa a esquerda deve compreender com toda a clareza: a direita venceu a batalha ideológica nos últimos anos. Mais: essa vitória tem profundas repercussões nos anos futuros e molda a opinião pública. É uma vitória muito perigosa e pegajosa, porque se coloca no terreno daquilo que os sociólogos chamam “background assumptions”, molda o nosso pensamento sem trazer assinatura, parece a “realidade” quando é uma construção ideológica. No entanto, convém não confundir duas coisas distintas, a ideologia e política. E a direita perdeu a batalha política, o que ajuda a ocultar a sua vitória ideológica. O problema é que a solidez da vitória ideológica é maior do que a solidez da vitória política.
J. Pacheco Pereira
Público

sábado, 16 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS

Sondagem: Marcelo alarga vantagem

EXPRESSO

O CORAJOSO

"Não tenho medo do estereótipo de a UGT ser amiga dos patrões"

Carlos Silva 
«I»

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

OS SEGREDOS DA JUSTIÇA

Caso Sócrates: juiz Rui Rangel recusa recurso contra decisão... do juiz Rui Rangel

Ministério Público recorreu da decisão do juiz Rui Rangel de acabar com o segredo de justiça no caso Operação Marquês. Como manda a lei, foi o próprio juiz a receber o recurso. E como é lógico, recusou apreciar o recurso
EXPRESSO

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

PARA OS ABRIGOS!




A CMTV CHEGOU À NOS

PRESIDENCIAIS

VAMOS LÁ FALAR DE COISAS SÉRIAS


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

DE OUTROS

Queda de um mito 
A dimensão política e cultural do professor ficou a nu: afinal, não vale tanto quanto se pensa e se diz.

Marcelo Rebelo de Sousa tem confiado, excessivamente, em si próprio. Não fosse ele um excessivo gesticulante e um ilusionista no tratamento das palavras, enfim: um atabalhoado nas ideias. Aliás, destas, pouco se lhe conhece, a não ser as do habitual receituário. Converge-se-lhe a simpatia inapagável e essa espécie de campeão da convivência que o faz querido dos que gostam do género, em especial as senhoras de meia-idade. Toda essa estudada empatia foi estilhaçada nos debates com Sampaio da Nóvoa, que o reduziu a um desajeitado defensor de coisa alguma; e com Maria de Belém, que disse do oponente coisas terríveis. A delicadeza da senhora, o sorriso cortês e levemente zombeteiro, transformaram o que parecia um diálogo gentil numa penosa cena de enxovalho. 
Maria de Belém não perdeu uma para reduzir Marcelo a subnitrato, colocando-o como triste defensor de nada a defender. A dimensão política e cultural do professor ficou a nu: o homem, afinal, não vale tanto quanto se pensa e se diz. Afirmar-se que ele é o anti-Cavaco, só por paródia. Ele é um produto do ‘sistema’, e não há borracha que apague as cartas denunciatórias a Salazar, e as esquivas a questões bem graves da democracia. 
Sampaio da Nóvoa, cuja compleição intelectual, cívica e humana supera, de longe, o que por aí há, desmontou a fragilidade do antagonista, com a paciente perseverança de um mestre, ante um traquinas incipiente. Nada de pessoal. Simplesmente a grandeza de quem sabe não ter necessidade de fazer disso soberba. A diferença entre o prof. Sampaio da Nóvoa e o dr. Cavaco, por exemplo, é galáctica. E a que decorre entre ele e o Marcelo, abissal.
Baptista-Bastos
CM

PRESIDENCIAIS



Silva, o Cavaco, conseguiu transformar o Palácio de Belém num imenso túmulo.
Talvez seja por isso que esta campanha eleitoral mais parece um funeral.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

PRESIDENCIAIS


"Sampaio da Nóvoa representa um frentismo de extrema-esquerda"

Maria de Belém (No seu momento Francisco Casal Ribeiro)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O BRONCO DE TOPO

10 Frases Emblemáticas de Jorge Jesus

  • "[Os adeptos] empulgam os jogadores, eles puxam pela equipa."
  • "Querem fazer do rapaz o bode respiratório."
  • "Não respondo a essa pergunta, porque isso é um assunto do forno interno do clube."
  • "Vocês os quatro formem aí um triângulo."
  • "Venham para junto dos pinos efervescentes."
  • "Queria dedicar a vitória aos motocars da Amadora."
  • "Isso dos estrangeiros não é um problema. Nós já estamos a tratar do processo de neutralização dos jogadores."
  • "Agora vamos jogar esta eliminatória em Standard de Liège".
  • "Ainda dou-le a dúvida desse lance."
  • "Quê que a gente vai fazer? Lutar como? Só se for na playstation. Na playstation eu consigo resolver isto."
  • «I»

PRESIDENCIAIS

Eu não considero que a candidatura de Maria de Belém seja de esquerda. Acho que é uma candidatura de direita. Não é da direita, é de direita. É uma mulher muito conservadora, tem muito pouco de socialista e é uma candidata de fação. É uma evidência, para mim, que Maria de Belém se candidatou para se vingar da queda do António José Seguro e da queda dela própria, que era presidente do partido. As pessoas que a lançaram são pessoas que nada têm a ver com o PS nem com a esquerda.
Alfredo Barroso
«I»

domingo, 10 de janeiro de 2016

O PRIMATA


Anda a nação benfiquista muito indignada só porque um primata anda por aí aos guinchos, tentando intimidar o actual treinador das papoilas saltitantes. Um primata que enriqueceu com o dinheiro do Glorioso, apesar de ter perdido três campeonatos em seis anos, dispondo de jogadores como Aimar, Saviola, Cardozo, Maxi, Ramires, Witzel, Di Maria, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Sálvio, David Luiz, Garay, Enzo Perez, Nolito.
A indignação é legítima, mas peca por tardia. Com efeito, o primata, enquanto treinador do Benfica, já tinha mostrado inúmeras vezes que 'ética' é uma coisa esquisita que não frequenta o seu 'forno interno'.
Lembram-se do comportamento do primata com os seus colegas de profissão Manuel Machado, Vilas-Boas, Vítor Pereira, Lopetegui, Tim Sherwood (treinador do Tottenham)? Lembram-se de o primata afirmar que o 'fair play' era uma treta? Lembram-se das picardias com jogadores adversários e até com polícias? Ai lembram-se? Então o que é que estranham? Estavam à espera que o primata moderasse os guinchos, em sinal de reconhecimento pelos milhões que recebeu do Benfica? Deixem-me rir. Ah, ah, ah. 

PRESIDENCIAIS



"Marcelo está a ser levado ao colo pela comunicação social"

Inês Pedrosa

Sol

FALTAM DOIS MESES