sábado, 28 de fevereiro de 2015

OS PASTORES ALEMÃES


Tspiras acusa Passos e Rajoy de o tentarem derrubar

O primeiro-ministro grego acusou Portugal e Espanha de quererem dificultar as negociações com a União Europeia e de conspirarem para derrubarem o seu governo. 
O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras acusou Portugal e Espanha de terem conduzido uma conspiração para derrubar o seu governo, adianta a Reuters.
Num discurso dirigido aos membros do seu partido, Tsipras acusou os dois países de terem tornado difíceis as negociações com a União Europeia, que levaram à extensão do programa de resgate por mais quatro meses. “Descobrimos que existem eixos de poder que se opõem a nós, conduzidos pelos governos de Portugal e Espanha e que, por razões políticas óbvias, tentaram destruir as negociações”, referiu este sábado.
“O plano deles era e é desgastar, derrubar ou fazer o nosso governo render-se incondicionalmente antes que o nosso trabalho comece a dar frutos e antes que o exemplo grego afete outros países”, disse. “E principalmente antes das eleições em Espanha”, acrescentou.
OBSERVADOR

"OS GREGOS DEVEM HONRAR OS SEUS COMPROMISSOS!"

Passos Coelho acumulou dívidas à Segurança Social durante cinco anos

Primeiro-ministro afirma que nunca foi notificado da dívida, criada entre 1999 e 2004, e que ela prescreveu em 2009, facto de que diz ter tomado conhecimento em 2012. Apesar disso adianta que pagou já este mês, voluntariamente, cerca de 4 mil euros, depois de ser questionado pelo PÚBLICO.

PUTINCES

Boris Nemtsov, um dos principais opositores de Putin, abatido a tiro na rua

Morto com quatro tiros nas costas no centro de Moscovo.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O ARTISTA DE FRACA MEMÓRIA



http://expresso.sapo.pt/o-video-de-zeinal-gestor-sem-memoria-nao-atuei-nao-li-nao-fiz-nada=f912797

UM IMENSO ADEUS

Morreu Fernando Alvim, o “braço direito” de Carlos Paredes

Morreu Fernando Alvim, o “braço direito” de Carlos Paredes


DE OUTROS

«O autocrata de hoje já não é o czar Nicolau II, nem Lenine, nem Estaline, nem Khruschev, nem Brejnev. É um antigo membro da polícia secreta e, por consequência, um dissimulador, um mentiroso, um torcionário e um assassino, que dá pelo nome de Putin e que preside a uma cleptocracia, largamente caótica, a que só a violência e o seu arbítrio garantem uma vaga coesão e uma aparência de Estado.»
Vasco Pulido Valente
Público

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

SUGESTÃO


NOTÍCIAS DOS 'MERCADOS'

Tribunal da Relação mantém condenação de Jardim Gonçalves

Ex-presidente do BCP foi sentenciado por manipulação de mercado a dois anos de prisão com pena suspensa.
O Tribunal da Relação de Lisboa manteve as condenações de Jardim Gonçalves, Filipe Pinhal e António Rodrigues pelo crime de manipulação de mercado, tendo rejeitado tanto os recursos apresentados pelos antigos administradores do Banco Comercial Português como o que foi interposto pelo Ministério Público, que pretendia penas superiores.
Público

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

POSE DE ESTADO

O tempo da “mão estendida” aos credores ficou lá atrás, diz Portas

Público

SAMBA SUJO DE SANGUE

“Elogio” à Guiné Equatorial vale vitória no Carnaval do Rio

PÚBLICO 
19/02/2015 - 13:01
Escola de samba Beija-Flor recebeu financiamento do regime de Teodoro Obiang e foi a mais votada pelo júri do Carnaval carioca.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

DE OUTROS

Elogio à compaixão da Alemanha

por FERREIRA FERNANDES 
Maria Luís Albuquerque foi à Alemanha fotografar-se com Wolfgang Schäuble. A portuguesa não foi ao beija-mão. Foi pior do que isso, o alemão é que achou que devia dar uma mão à sua fiel Albuquerque. Escrevi fiel, não leal. Lealdade é sentimento entre iguais
(...)
Quando os lusitanos Audas, Ditalco e Minuro, comprados pelo general romano Cipião, mataram Viriato, foram pedir a paga. Foram mortos e expostos com um cartaz: "Roma não paga a traidores." Sorte a do governo português. Berlim paga.
DN


domingo, 22 de fevereiro de 2015

SUGESTÃO


A FIDELIDADE DA SERVIÇAL


Imprensa alemã diz que Maria Luís pediu dureza a Schäuble

Citando "círculos informados", o Die Welt diz que Maria Luís "terá pedido pessoalmente a Schäuble para se manter duro com a Grécia".
DN

sábado, 21 de fevereiro de 2015

APELO AO TERRORISMO

Jornalista da TVI ameaçado no Facebook

Hoje às 01:08
"Mete uma bomba no avião". Foi este o comentário feito por José Gabriel Quaresma, na página de Facebook de um amigo, que ontem viajava para a Alemanha com adeptos sportinguistas, a caminho do jogo dos leões com o Wolfsburgo para a Liga Europa, que gerou uma onda de críticas na rede social.
JN

(Nota: O energúmeno, com ar de rabejador do grupo de forcados da Chamusca, é jornaleiro e pivot da TVI. Não consegue ler duas frases seguidas sem se enganar três vezes, pelo menos. Na noite da prisão do Sócrates, foi um fartote. Ele era a Sobonne, perdão, Srobonne, perdão, Sobronne, assim é que é: Sobronne...
Coitado do moço, talvez não perceba muito bem que não há grande diferença entre um apelo à violência contra o 'Charlie Hebdo', contra uma sinagoga ou um avião carregado de sportinguistas. Boa altura para o Ministério Público lhe dar uma lição sobre o tema.)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

ALMA DE SERVIÇAL

Há quem, a propósito da Grécia, se lembre de contos para crianças.
Eu lembro-me da fábula do rato medroso, escrita por Millôr Fernandes. Resumo: o rato tinha medo de ser rato e a fada boazinha transformou-o, sucessivamente, em gato, cão, leão, mas o bicho continuava aterrorizado com a sua nova condição. A moral da história era óbvia: nada a fazer quando se tem alma de rato.
E disto me lembrei a propósito da Grécia por ter verificado que os cursos e os cargos não servem para nada quando alguém tem alma de serviçal.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

ARREPENDIMENTO TARDIO

Bruxelas, 18 fev (EFE).- O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, admitiu novamente nesta quarta-feira que a troika "pecou contra a dignidade" de gregos, portugueses e também dos irlandeses, e reiterou que será necessário rever o funcionamento desta tríade quando chegar o momento adequado.
"Pecámos contra a dignidade dos cidadãos na Grécia, em Portugal e frequentemente na Irlanda também", assinalou ao Comité Económico e Social, onde admitiu que, por ser ex-presidente do Eurogrupo, esta afirmação poderia parecer "estúpida".
"Mas temos que aprender as lições do passado e não repetir os mesmos erros", continuou Juncker, que se recusou a comentar o estado das negociações com a Grécia, que envolvem diretamente o presidente da Comissão Europeia.
Juncker disse que na reunião do colégio de comissários de hoje "falámos muito da Grécia" e criticou à Comissão Europeia anterior, de José Manuel Durão Barroso, ao afirmar que "antes não se falava em absoluto desse país, porque nos fiávamos cegamente do que dizia a troika", formada por CE, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Central Europeu (BCE).

UM CERTO CONCEITO DE DIGNIDADE

"Nunca a dignidade dos portugueses foi beliscada"

Marques Guedes
(Diz que é uma espécie de ministro)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

DE OUTROS

A Alemanha presumiu adquirir, pela força da economia, uma supremacia que lhe tem sido negada quando usa as armas. Mas, mesmo nestas circunstâncias, só na aparência pacíficas, deixa atrás de si um rasto de miséria, desespero e morte. Com a cumplicidade de governantes como Passos, Hollande, Rajoy, e aqueles que antecederam estes. É uma vergonhosa capitulação, respaldada em ideologias e princípios notoriamente anti-humanos, que só poderão conduzir a catástrofes ainda mais extensas do que aquelas a que temos vindo a assistir.
Baptista-Bastos

CM

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

ELEIÇÕES




Diz o sr.Schäuble: "Sinto muito pelos gregos. Elegeram um governo que se comporta de forma irresponsável."

Digo eu: Sinto muito pelos gregos. Os alemães elegeram um governo que se comporta de forma irresponsável. E já não é a primeira vez...

SUGESTÃO


SUGESTÃO


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

ENGENHARIAS

EXPRESSO

HUMOR E MEMÓRIA

“Fazemos questão de fazer sabão a partir da vossa gordura. E estamos prontos a negociar utilizar as vossas cinzas como fertilizante“. É este o significado dos dois balões que ladeiam o ministro das Finanças da Alemanha.


Os governantes alemães não gostaram deste cartoon publicado num jornal grego.
Pois se até no hipismo há sempre duas perspectivas - a do cavaleiro e a do cavalo - é natural que em questões de memória o mesmo fenómeno se verifique. No caso vertente, os alemães abordam o assunto como industriais e consumidores. Já os gregos têm outra perspectiva: eles serviram de matéria-prima.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

sábado, 14 de fevereiro de 2015

MAIS LAVANDARIAS?

Guiné Equatorial quer associar-se à marca Benfica

por Carlos Nogueira e Gonçalo Lopes
Guiné Equatorial quer associar-se à marca Benfica
Luís Filipe Vieira deslocou-se já por duas vezes ao país africano, nos últimos tempos, a convite do presidente Teodoro Obiang
O Governo da Guiné Equatorial pretende unir-se à marca Benfica e já comunicou essa intenção aos responsáveis do clube da Luz, nomeadamente ao presidente Luís Filipe Vieira, que viajou para aquele país duas vezes nos últimos dois meses.
Na primeira visita à Guiné Equatorial, em dezembro do ano passado, Vieira reuniu-se com Teodoro Obiang, presidente da Guiné Equatorial, e ainda com o secretário de Estado da Juventude e Desporto, Ruslan Obiang Nsuem. Desse encontro falou-se inicialmente de vários temas ligados ao desporto, nomeadamente na promoção de jogadores africanos que poderiam evoluir futuramente na academia dos encarnados, com o Benfica a disponibilizar ajuda técnica.
O líder da Guiné Equatorial, no entanto, vê nos encarnados um parceiro perfeito para elevar o nome daquele país africano na Europa e voltou a convidar Luís Filipe Vieira, que se deslocou na última quarta- -feira à região, regressando no dia a seguir a Lisboa, na companhia do administrador da SAD, Domingos Soares de Oliveira.
DN

DE OUTROS

Querida Grécia,
Escrevo-lhe para pedir desculpa pelo nosso Presidente, pelo nosso Governo e por um sujeito de pavilhões auriculares extensíveis que trabalha para a televisão do Estado.
(...)
Gostava muito que nos perdoasse, pelo menos, metade das coisas horríveis que o nosso PM tem dito sobre si. Mas se acha que as declarações do nosso PM ofendem a sua pátria, lembre-se que ele usa um pin com a nossa bandeira. Como é que acha que nós nos sentimos?! Se ele não usasse o maldito pin, talvez passasse por PM da Baviera e não tínhamos de sofrer tanta vergonha.

Quanto ao nosso Presidente, eu podia usar a desculpa de que ele já não está em condições, mas não quero enganar ninguém. Ele sempre foi assim. É uma pessoa horrível, mas somos nós que temos de viver com ele desde pequeninos, Querida Grécia.
João Quadros
Jornal de Negócios

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

POR QUÉ NO TE CALLAS?


Com a Grécia como pretexto, a execrável e cavacal figura voltou a empestar o país com o seu "mau hálito político".
Tenho com o fulano apenas uma coisa em comum - a nacionalidade. O que é suficiente para me sentir envergonhado.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

NOTÍCIAS DA LAVANDARIA

CASO SWISS LEAKS

Governos portugueses permitiram limpar rasto do dinheiro vindo da Suíça

Entre 2006 e 2012 entraram em Portugal mais de 6 mil milhões de euros através do Regime Especial de Regularização Tributária, 4,6 mil milhões de euros dos quais vieram da Suíça. Governo ignora origem.
OBSERVADOR

DE OUTROS

 «Pedro Passos Coelho nunca surpreende. Sempre que existe uma oportunidade para mostrar uma réstea de dignidade pessoal, alguma ténue preocupação com os cidadãos do seu país ou um lampejo de sentido patriótico, Passos Coelho exibe a sua natureza e faz a única coisa que sabe: obedece ao que julga serem os desejos do seu suserano.»
José Vítor Malheiros
Público

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

DE OUTROS

Alfredo Barroso rejeita Vitorino para Belém. "É um facilitador de negócios"

Alfredo Barroso diz ao i que "António Vitorino é o Proença de Carvalho do PS" e considera "um erro tremendo" o apoio do PS ao ex-ministro
«I»

NOTÍCIAS DOS 'MERCADOS'

Banco suíço promoveu fraude fiscal ao guardar mais de 180 mil milhões

SwissLeaks. Com 856 milhões de euros, Portugal é o 45.º país com mais dinheiro neste esquema de fraude fiscal e lavagem de dinheiro
O banco HSBC, através da sua filial em Genebra, Suíça, terá montado um esquema em que ajudava os clientes a esconder dinheiro e a escapar aos impostos, revela uma investigaçãorealizada por um consórcio internacional de jornalistas. Mais de 180 mil milhões de euros terão circulado neste circuito financeiro entre 2006 e 2007, que envolve 106 mil clientes de 203 países e 20 mil sociedades offshore. Durante este período, Portugal tinha um total de 856 milhões de euros, distribuídos por 611 clientes e 778 contas bancárias. Na lista por países, Portugal é 45.º com mais dinheiro envolvido neste esquema.
DN

OS GRANDES FEITOS DO FASCISMO 'MANSO'

Salazar, obviamente, não foi contra a execução de Delgado

por João Céu e SilvaHoje
O general Humberto Delgado fardado a rigor numa fotografia inédita
O general Humberto Delgado fardado a rigor numa fotografia inédita
Operação de encobrimento do assassínio do general só termina, dizem historiadores, quando se souber o papel do ditador.
Há exatamente 50 anos, a brigada composta por quatro elementos da polícia política ultimava a Operação Outono, o nome de código para a neutralização definitiva de Humberto Delgado. O general que provocara o maior estremeção ao regime e a Salazar, durante o seu longo mandato, ao concorrer às eleições em 1958 e ter provocado um levantamento nacional contra o regime como nunca antes fora visto ou sufragado nas urnas.
A brigada deixou Lisboa na tarde do dia 12 de fevereiro em dois carros, um Opel com matrícula EI-44-39 e um Renault IA-65-40, munida de documentos falsos. O objetivo dos agentes era passar por opositores ao regime do Estado Novo num encontro marcado com o general para a tarde do dia seguinte. A viagem fez-se em duas etapas, a primeira até uma pensão em Reguengos de Monsaraz, onde dormem. Na manhã seguinte completam a viagem, passando a fronteira no posto de São Leonardo, onde mudam as matrículas das viaturas por outras, falsas.
O responsável pela brigada da PIDE era o agente Rosa Casaco, que dias antes tinha sido chamado ao gabinete do diretor-geral da polícia política para receber ordens e fazer-se passar por coronel do Exército no encontro com Delgado. Numa entrevista dada em 2006, Rosa Casaco defendia-se do seu papel no assassínio do general afirmando que este já não era um perigo no ano de 1965, confissão posterior que não evitou no dia 13 de fevereiro de 1965 que ele e os três homens sob o seu comando abandonassem os arredores de Badajoz após terem executado o oposicionista, bem como a secretária, e enterrado os seus corpos nos campos de Los Almerines.
DN

domingo, 8 de fevereiro de 2015