quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

COOPERAÇÃO EXEMPLAR

Vice-presidente de Angola conseguiu que banco "oferecesse" 130 mil euros a procurador português

Exatamente no mesmo dia em que tomou uma decisão favorável a Manuel Vicente num dos inquéritos que corriam no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) contra o vice-presidente de Angola (7 de dezembro de 2011), o procurador Orlando Figueira recebeu um empréstimo de 130 mil euros do Banco Privado Atlântico Europa (BPAE), por um prazo de quatro anos e 11 meses, sem prestar quaisquer garantias, e apesar de ser um cliente desconhecido à data e que não auferia mais de 70 mil euros brutos por ano.
Esse empréstimo, segundo o Ministério Público, terá sido concedido sob ordens diretas de Manuel Vicente e nunca terá sido pago. O banco, aliás, e pelo menos até fevereiro de 2016, nem sequer terá exigido o reembolso. 
VISÃO

Sem comentários: