segunda-feira, 31 de julho de 2017

JORNALISMO DE GALINHEIRO: DEPOIS DO CADÁVER NA REPORTAGEM, A BURLONA EM ESTÚDIO

"Judite de Sousa, por exemplo, entrevistou uma empresária que elaborou uma lista de mortos alternativa à das autoridades médicas e judiciais. A lista revelou-se errada, com nomes repetidos e várias imprecisões. A sua autora, veio a saber-se depois, tem problemas com a justiça por calotes a muitos trabalhadores. Quem lhe pôs o microfone à frente nem se deu ao trabalho de investigar a sua credibilidade, mostrando como alguma imprensa pode ser presa fácil para qualquer manobra de manipulação."
Daniel Oliveira
Expresso

Sem comentários: