domingo, 23 de julho de 2017

OS CORONÉIS, OS ESCRIBAS, OS EUROS, OS KWANZAS E A SEPARAÇÃO DAS ÁGUAS

"Fui jornalista profissional antes do 25 de Abril (nos jornais “A Capital” e “O Século”) e é curioso recordar que, nessa altura, eram os coronéis da Comissão de Censura que, usando e abusando do “lápis azul”, separavam involuntariamente as águas entre os jornais afectos ao regime e os que não estavam dependentes dele nem o apoiavam. Hoje, já não há “lápis azul” mas também não há jornais de esquerda ou centro-esquerda. O dinheiro é que manda. É lamentável."

Alfredo Barroso
"I"

Sem comentários: