sábado, 22 de julho de 2017

A (A)VENTURA SALOIA DE UM KOELHO ACÉFALO

"Na política portuguesa irrompeu agora uma personagem chamada André Ventura que, segundo se diz, é candidato do PSD à Câmara de Loures. Habituado a dizer umas larachas sobre futebol, Ventura aplica o mesmo princípio à política: grita umas tolices para que alguém repare que exista. Como se sabe o direito à tolice é reconhecido constitucionalmente. Mas alguns confundem isso com dever. O caso é patético mas é grave. Mostra, desde logo, que partidos responsáveis se deixaram contaminar pelos mestres da pirotecnia televisiva: o que é importante é que os candidatos apareçam na televisão e não que tenham ideias ou valores morais ou éticos. É uma opção.
(...)
"Passos Coelho abre a porta ao populismo como mantra do seu novo PSD. Vale tudo para conquistar o poder? Sobretudo fórmulas mágicas como convocar instintos primários que têm a ver com preconceitos étnicos? É assim que um partido sério e responsável fica refém do radicalismo xenófobo."

Fernando Sobral
Jornal de Negócios

Sem comentários: