quarta-feira, 28 de junho de 2017

"MORTOS, TRAGAM-ME MORTOS!", DIZ O VAMPIRELHO

"Por seu lado, ontem, em Pedrógão Grande, Pedro Passos Coelho não teve dúvidas, disse: "Eu tenho conhecimento de vítimas indiretas deste processo, de pessoas que puseram termo à vida, pessoas que em desespero se suicidaram e que não receberam em tempo o apoio psicológico que deveria ter existido." Depois disso, soube-se que não houve suicida nenhum. Depois disso, Passos Coelho pediu desculpa. Não precisava, suicídio é tema demasiado profundo para ele, já sabíamos. Devia era culpar-se por, de forma tosca, tão dele, ter deixado a ideia de que dava jeito mais vítimas."

Ferreira Fernandes
DN

Sem comentários: