sábado, 26 de novembro de 2016

TRUMPISMO COM MEL

"É um momento estranho, este que atravessamos. Há um partido de extrema-direita, que apoia Trump, e que se sente à vontade para reclamar a supremacia branca (e que questiona se os judeus serão realmente seres humanos) e alguns media têm medo do politicamente correcto e chamam-lhes "alt-right" e nacionalistas em vez de lhe chamarem nazis, não vão eles ficar ofendidos. Como o lobo já nem se dá ao trabalho de se disfarçar de ovelha, resolvem amanteigar o lobo. 

"Alt-right" é só um nome moderno para o mais feio que há no mundo desde que o mundo existe com gente. Se o Hitler aparecesse agora, diria que não era nazi - "Sou Jew-delete."

Vamos lá ser claros. Quem é que faz manchete, como se fosse grande surpresa, "Extrema-direita celebra vitória de Trump com saudações nazis!"?! São nazis. Se festejassem com balões, é que era esquisito. O jornal online
Observador fez a melhor tradução de sempre de "Heil Trump" - "Avé Trump!" Fica meiguinho. Parece a procissão das velas."

João Quadros
Jornal de Negócios


Sem comentários: