segunda-feira, 12 de setembro de 2016

SIGAM O CHERNE

Aceitar o lugar de presidente não executivo do Goldman Sachs tem um preço. Jean-Claude Juncker anunciou hoje que Durão Barroso deixará de ter direito aos chamados “privilégios de passadeira vermelha” que são concedidos aos antigos presidentes da Comissão Europeia. Durão passará a ser tratado como qualquer outro lobista em Bruxelas.

A notícia é avançada pelo Financial Times, que explica que o atual presidente da Comissão já avisou que o ex-primeiro-ministro português  "será recebido na Comissão não como antigo presidente mas como representante de um interesse e será sujeito às mesmas regras".
'I'

Sem comentários: